quarta-feira, 22 de abril de 2015

Resenha: Eleanor & Park by Rainbow Rowell

Título original: Eleanor & Park

Autor: Rainbow Rowell 

Edição: 1

Ano: 2013
Páginas: 336

Skoob (Versão Inglês)
Skoob (Versão Português)


Sinopse: Eleanor é a nova garota na cidade, e ela nunca se sentiu mais sozinha. Todas as roupas estranhas, cabelo ruivo caótico, e uma vida familiar cheia de problemas, ela não poderia ficar mais de fora nem se tentasse. Então ela senta no ônibus ao lado de Park. Calmo, cuidadoso e - aos olhos de Eleanor - impossivelmente legal, Park acredita que ficar fora do caminho é o melhor jeito de sobreviver ao colegial. Devagar e instantaneamente, através das conversas tarde da noite e uma grande pilha de fitas, Eleanor e Park se apaixonam. Eles se apaixonam do jeito que sempre é a primeira vez, quando se tem 16 anos, e não há nada e tudo a perder.

Ambientado em 1986, Eleanor & Park é cômico e ao mesmo tempo triste, mostrando a descoberta do primeiro amor. Com narrações divertidas, Rainbow Rowell fisga por sua escrita, porém peca com uma narrativa rasa, que não alcança todas as expectativas do leitor.

Narrado em terceira pessoa, mesclando os pontos de vista entre um e outro, somos apresentados a Eleanor, uma garota que acaba de chegar a casa onde vive a mãe, o padastro e os quatro irmãos, após uma temporada passada na casa de amigos da família por conta de desentendimentos com o marido da mãe. Tendo que enfrentar um novo colégio e retomar ao lar opressor que bem se lembra, Eleanor conhece Park, um garoto reservado, com aparência oriental (Coreano, mais especificamente), que sempre vai no ônibus escolar lendo suas revistas em quadrinhos. Não bastasse todo o contexto em que vive, a garota ainda tem de aturar o bullying dos colegas de classe por sua aparência excêntrica: cabelos ruivos encaracolados, pele branca com sardas, alguns quilos a mais e roupas extravagantes que chamam ainda mais atenção.

O romance se passa no ensino médio e irá mostrar justamente isso, o cotidiano desses dois adolescentes, personagens centrais da história. Park, a princípio, não quer se aproximar da aluna nova, o colegial já é difícil demais ficando longe de problemas, no seu canto, sem ser notado. Mas uma série de acontecimentos fazem com que Eleanor passe a ser uma companhia diária em suas viagens a escola.

O livro aborda temas interessantes, como distinção racial, violência doméstica e o tão conhecido bullying. Fatores como referências musicais e personagens icônicos contribuem para um maior envolvimento com a história, contudo ainda falta algo mais. Quando estamos passando a nos envolver com o enredo – uma vez, que já nos acostumamos com a troca de palavras amorosas entre Eleanor e Park em suas próprias cabeças – a autora resolve mudar o rumo da história, que decai para um anticlímax com um desfecho que pode fazer o leitor dar suspiros ou ficar frustrado, como foi meu caso.

Pelo romantismo, pelas frases de efeito e referências musicais, usando minha roupagem adolescente eu posso dizer que me encantei com a história, dando, assim, 3.5 estrelas. Fangirl, publicado no mesmo ano pela autora, consegue ser melhor e puxa mais para o adulto do que o jovem.


Meus Momentos preferidos da história 
(Quem já leu entenderá)

1. A briga na parada de ônibus
2. O encontro na neve na calada da noite
3. O primeiro beijo na entrada de carros
4. A primeira vez sozinhos na casa de Park

SOBRE A EXPERIÊNCIA DE LER EM INGLÊS 

Essa é a minha segunda experiência lendo um livro em inglês. Decidi fazer as leituras do livro dessa autora na língua original. Comparado a Fangirl a linguagem aqui está mais fácil, o número de páginas é menor, e os capítulos são bem espaçados. Acredito que quem esteja começando o nível intermediário conseguirá ler sem muitos problemas.  É uma leitura prazerosa que sempre acrescenta mais vocabulário; uma opção para quem não quer ler YA (Young Adult) com muita frequência, e sim começar a ler no idioma original.

LEITURA COMPARTILHADA

Eu, a Francielle (Universo Literário) e a Érika (Relicário) fizemos a leitura compartilhada desse livro. Acompanhe!



QUOTES / CITAÇÕES

"For some reason, she didn’t want to read in front of him. It would be like letting him watch her eat. It would be like… admitting something." Eleanor

"Maybe I’m not attracted to real girls, he’d thought at the time. Maybe I’m some sort of perverted cartoon-sexual. Or maybe, he thought now, he just didn’t recognize all those other girls. The way a computer drive will spit out a disk if it doesn’t recognize the formatting. When he touched Eleanor’s hand, he recognized her. He knew." Park

"Jesus. Was it possible to rape somebody’s hand?" Eleanor 

"Whenever he saw Eleanor, he couldn’t think about pulling away. He couldn’t think about anything at all. Except touching her. Except doing whatever he could or had to, to make her happy." Park

"What were the chances you’d ever meet someone like that? he wondered. Someone you could love forever, someone who would forever love you back? And what did you do when that person was born half a world away?" Park

***

Nota: Este livro, bem como os outros publicados pela autora, estão sendo traduzidos no Brasil pela editora Novo século.

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Francielle Couto Santos22 de abril de 2015 17:41

    Clóvis, nós já comentamos bastante sobre a trama, não é mesmo? Passei aqui apenas para prestigiar sua resenha, que inclusive tá muito bem escrita (amei a estrutura do post em geral) e para dizer que estou adorando fazer parte desse projeto. E que venham mais edições!!!

    Abraços,
    http://www.universoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Livros fofinhos (arco-íris:) me remetem a você ^_^


    Beijos =*

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei seu blog, já estou seguindo, você poderia dá uma olhadinha no meu e seguir? é http://barbarasilvabooks.blogspot.com.br/ ele é novo, está bem no começo, muito obrigada, beijinhos :*

    ResponderExcluir
  4. Resenha maravilhosa! Ótima colocação de ideias, expôs muito bem sua opinião (queria eu ser assim tão articulada).

    Quanto ao livro, todas as resenhas que havia lido antes foram positivas. A sua foi um banho de água fria, mas ainda assim pretendo ler o livro (a verdade é que a capa me comprou).

    Esperando pela próxima resenha!

    Abraços,

    Mariana Machado
    (http://lentedeleitura.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  5. Oi Clóvis!
    Vejo todo mundo tão apaixonado por esse livro que até estranhei ele não agradar você totalmente. Ainda não li, mas tenho curiosidade de ler algo da autora.
    Outra boa opção para quem quer começar a ler em inglês é ler um livro já lido e que morremos de vontade de reler, mas nunca encontramos tempo. Eu tenho feito isso ;)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...