quarta-feira, 4 de março de 2015

Resenha: Aura - Carlos Fuentes

Título original: Aura

Autor: Carlos Fuentes 

Editora: Era 
Edição: 1

Publicação original: 1962
Páginas: 62

Adicione no Skoob



Poucos textos na literatura mexicana têm a beleza e a expressividade desta narrativa, "Aura", em que os processos da ficção são levados às últimas consequências. As imagens do sonho alteram a realidade ou a realidade se vê contaminada pelo sonho. O fato é que Carlos Fuentes, dono de todos os recursos, empregando uma eficaz técnica literária, deu alento a uma atmosfera de sombras e ecos, onde está manifestado o tema da verdadeira identidade, e o amor volta a se unir, acima do tempo, através do mal e da morte. "Aura" é mais do que uma intensa história de fantasmas: é uma lúcida e alucinada exploração do sobrenatural, um encontro dessa vaga fronteira entre a irrealidade e o tangível, esta zona da arte onde o horror gera a beleza.


ENREDO

Felipe Montero, um jovem historiador, inteligente e solitário, trabalha como um professor ganhando bem pouco, encontra um anúncio nos jornais que procura por profissionais com qualidades idênticas as suas para um trabalho de bom salário.

O trabalho fica na Rua Donceles nº 815; consiste em organizar e concluir as memórias de um general para que elas possam ser publicadas. A rua está mesclada pelo velho e moderno. Há casas novas e antigas, onde ambas levam o número antigo e recente da rua. 

Ao entrar na casa pela porta aberta, somente se ouve a voz da uma mulher dirigindo-lhe a palavra, pois não se pode ver nada. Felipe encontra-se com a viúva do general na escuridão, Consuelo. Ao falar com a viúva, ele descobre que terá que viver na casa. 

Ainda que lhe pague muito para editar o diário do general, Felipe fica indeciso. Até conhecer a sobrinha da viúva, Aura, que vive na casa. A jovem tem impressionantes olhos verdes e cabelo muito escuro. A viúva e Aura vivem na obscuridade porque toda a casa faz recordar do falecido. Felipe por fim concorda em editar os papéis. 

A novela transcorre em torno de Aura e a estranha relação com sua tia anciã. 

SIMBOLOGIA

(Este tópico pode conter spoilers sobre o que será encontrado de subjetivo na trama)

O livro é repleto de simbologia, que marca a essência da novela. A casa, por exemplo, é o eixo central da narrativa. A coelha de nome Saga, que represente fertilidade. Os emblemáticos gatos que não temos certeza se existem, e estão sempre relacionados a magia com suas 7 vidas. O cachorro, representando um guardião entre dois mundos.

O cabrito são comumente relacionados com o demônio, contudo, no contexto da novela se atribui a representação da virilidade, da masculinidade em todo seu poder de força e domínio.

A cor verde aparece constantemente na história. Representa ao mesmo tempo a vida e o chacra do coração, ou ainda a atemporalidade.


O simbolismo de Aura traz uma das novelas mais representativas do realismo mágico. Falando sobre amor, obsessão e reencarnação.

SOBRE A EXPERIÊNCIA DE LER EM ESPANHOL

Diferente do inglês, espanhol é aquele língua que, para nós latinos, basta ter atenção para se fazer aprender. Muitos dizem que espanhol é fácil, que todo mundo que sabe português também sabe essa língua, mas isso está longe de ser verdade, pura ilusão.

Embora haja palavras com sonoridade e significado semelhantes, a língua espanhola é bem peculiar e varia de país a país, da mesma forma que o português do Brasil, Portugal e África.

Foi um prazer ler essa história no idioma original e captar algumas peculiaridades que só são percebidas assim. É uma leitura que pode ser feita para qualquer pessoa que esteja a partir do nível intermediário. 

Uma dica que tenho a dar é: se espanhol faz parte da sua grade de ensino no nível médio, ou verá em algum momento da sua vida, aproveite! Muitos dos meus aprendizados pude tirar da escola. Isso também serve para o ensino fundamental, faz uma baita diferença.

Então é isso, se não puderem ler no original, leiam a tradução por que a história vale muito a pena. 

ÓTIMO

Nota: Este livro tem sua versão traduzida no Brasil pela editora L&PM.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Francielle Couto Santos4 de março de 2015 17:37

    Clóvis, fico contente em ver que os vídeos estão popularizando o blog. :D Continue gravando... você um trabalho bem legal. :) No mais, adorei o conteúdo de fevereiro... muitos posts, muitas leituras... tudo muito bem pontuado. Adorei!

    Abraços,
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...